Sempre fui assim…

Desde as minhas primeiras lembranças sobre mim, sou coruja. Alguns dias perco o sono e na madrugada produzo muitos pensamentos profundos, simbólicos, dos mais variados assuntos, mas sempre de cunho existencial. 

Cada vez mais próxima da psicanálise, percebo que a minha identificação não é à toa. É muita energia pulsional acumulada para dar conta. Ah! Isso a análise me ajudou e me ajuda demais a perceber, administrar e até melhorar. 

Por exemplo: sabe quais memórias infantis me tiraram o sono hoje e me trazem a escrever agora? Acabei de perceber! Foi a lembrança de comidas que eu desejava saborear e não tinha acesso, em outras palavras, desejos (simples) reprimidos. Minha mãe sempre foi super preocupada com alimentação saudável. 

Hoje percebo sobre as minhas escolhas. Eu poderia ter comido tudo o que eu queria quando pude ou continuar NA REGRA. Escolhi o último e percebo que isso também tem consequências, nem sempre positivas. 

Besteira? Não. Isso diz de mim. Não só na comida. Isso diz do meu desejo, das minhas escolhas, da minha sobrevivência. 

E as suas? Você está bem com elas ou tem algo que te incomoda? Será que é importante entender os porquês? Se sim, a análise pode ser um caminho. Ou um começo. Não sei se um fim.  

Bom dia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s